Matéria do João Bidu e DOTERRA.

AS PLANTAS AROMÁTICAS NO MITO DE ADONIS E AFRODITE

Por Lu Fernandes

Design sem nome (14).png

O mito grego de Adonis tem a sua origem na mitologia fenícia. O seu nome é uma variação da palavra semita Adonai, que significa "senhor" ou "deus"

 

A versão mais conhecida da lenda conta que Afrodite obrigou Mirra a cometer incesto com o seu pai, Teias, o rei da Assíria, sem o conhecimento dele, com o objetivo de gerar um filho. Teias, quando descobriu, perseguiu-a, mas os deuses ajudaram-na a esconder-se, transformando-a numa árvore de Mirra.

 

Adonis, nascido da casca da árvore de Mirra, era um ser de uma beleza extraordinária e  tornou-se famoso por sua facilidade em encantar corações e desencadear as mais vivas paixões. 

 

Por vingança, Teias se uniu a Eros, Deus da Paixão, e fez Afrodite se apaixonar pelo jovem, desenvolvendo um sentimento tão profundo, cuja força a deusa ainda não havia experimentado. Eles iniciaram um grande caso de amor onde Afrodite passou a acompanhá-lo em suas caças e longas corridas nos bosques. 

 

No entanto, o deus Ares, da guerra, amante de Afrodite, ao saber da traição da deusa, decidiu atacar Adônis. Foi em uma de suas saídas para caça, que Hades decidiu agir através de um javali. O animal desferiu um golpe fatal na anca de Adônis, que passou a jorrar sangue e esse segue sendo transformado em anêmonas.

Afrodite, que corria por entre as selvas para socorrer o seu amante, feriu-se e o sangue que lhe escorria das feridas tingiu as rosas brancas de vermelho, transformando a Rosa na representação simbólica do amor. 

 

Outra versão do mito conta que Afrodite transmutou o sangue do amado numa anêmona.

O jovem morto desceu então ao submundo, onde governava ao lado de Hades e sua esposa, a deusa Perséfone – a rainha do submundo, que também apaixonou-se por ele. Isso causou um grande desgosto em Afrodite, e as duas deusas tornaram-se rivais.

 

Inicialmente, Perséfone, compadecida pelo sofrimento de Afrodite, prometeu restituí-lo com uma condição: Adônis passaria seis meses no submundo com ela e outros seis meses na Terra com Afrodite. O acordo foi desrespeitado, o que provocou nova discussão entre as duas deusas, que só terminou com a intervenção de Zeus, que determinou que Adônis seria livre quatro meses do ano, passaria outros quatro com Afrodite e os restantes quatro com Perséfone.

 

Assim, durante quatro meses por ano, na primavera, Adônis renasce na forma de anêmonas para viver ao lado de Afrodite; passada a estação, a flor murcha e morre para só reaparecer na primavera seguinte.

 

Nessa lenda temos dois óleos nobres extremamente especiais em poder e força : a Mirra e a Rosa.

 

A Mirra é a essência feminina do Cosmos, representando a manifestação da alma pura, da compreensão plena.  É a essência que traz à purificação e proteção espiritual, abençoando, protegendo e curando.  Ao ser utilizada, ela desperta o sentimento de fraternidade, de autoconhecimento e de harmonia, sendo amplamente reconhecida pelo seu poder de renovação, de gerar calma e tranquilidade com o seu aroma.


Já com a Rosa, conhecida como a Rainha das Flores, ganhamos um dos mais delicados aromas dos óleos essenciais. Associada ao mito, ela nos traz calma, aceitação, purificando e harmonizando nosso sistema nervoso, na ajudando a lidar com a dor e a saudades, possuindo uma influência expressivamente positiva sobre o ritmo cardíaco e a circulação sanguínea. É o óleo essencial do amor incondicional, agindo como um excelente antidepressivo, sendo indicado para trabalhar questões relacionadas a relacionamentos, especialmente aqueles que envolvem sofrimento, ciúme, inveja, tristeza e desapontamentos. A energia expansiva deste óleo essencial auxilia a compreender os medos enraizados nos sentimentos de possessividade e carência, atuando no equilíbrio das energias masculinas e femininas. O óleo de rosas possui uma capacidade incomparável de abrir o nosso coração.

Lu Fernandes, como é carinhosamente chamada e conhecida, terapeuta holística, coach espiritual, estudiosa do esoterismo e práticas espirituais, Sacerdotisa na Magia Natural, pertencente ao Grupo de Mestres da Tradição Ser Divino, Facilitadora de Circulo de Mulheres, Mestra em Reiki, Karunya Teramai, na Magia dos Arcanjos e em Harmonização de física e energética das casas, ambientes comerciais e empresariais, utilizando Feng Shui.

Entre seus campos de conhecimentos estão mais de 15 anos de Tarot, Aromaterapia, Numerologia, Baralho cigano, Tarots Terapeuticos, além de Metafísica, Alquimia das Ervas, Cristais, Fitoterapia, Fitoenergética, Cromoterapia, Florais de Bach, Australiano e Radiestesia.​

Dá cursos, faz atendimento presencial e online de Tarot e atendimentos como Terapeuta Holistica restabelecendo a cura fisica e emocional, trazendo sua vida de volta, entrando no caminho da alegria e prosperidade.

Email: terapeutamagica@gmail.com

Design sem nome (5).png