Florais de Bach- Os 12 curadores

Por Angela Venancio

Aprendi que as arvores são passagens para o mundo mistico, e que suas raízes são como antenas que dão acesso para vários mundos subterrâneos, comparada ao inconsciente humano.

O caule é comparado à nossa personalidade, como somos, nosso ser.

As folhas são comparadas à nossa relação com nosso níveis, físicos, energéticos, emocionais, mentais, e espirituais.

As flores representam o que idealizamos, nossa criatividade e nossa possibilidade de gerar sementes nos níveis físicos, energéticos, emocionais, mentais e espirituais.

Os frutos representam o que materializamos, isto é, o resultado dos quatro ítens anteriores, nos níveis físicos, energéticos, emocionais, mentais e espirituais.

Devido às suas vibrações elevadas, certas flores, árvores e arbustos silvestres têm o poder de elevar nossas vibrações humanas e abrir os canais para ouvirmos as mensagens do nosso Eu Espiritual.

Lembre-se: onde você colocar sua percepção e sua consciência, a energia vai atrás.

 

As plantas vibram trazendo sintonia a outros seres vivos e os Florais entram na rede meridiana trazendo conforto e equilíbrio. É o sistema terapêutico baseado na aplicação do poder sutil de diversas flores, para corrigir de­sequilíbrios físicos ou psíquicos. Sabe-se hoje que tal efeito é possível, graças à capacidade das essências das flores de penetrar profundamente no delicado terreno vital do corpo humano.

Enquanto nossas Almas estiverem em harmonia com nossas personalidades, tudo será alegria e paz, felicidade e saúde. O conflito surge quando nossas personalidades são desviadas do caminho estabelecido por nossas almas, por causa dos nossos desejos terrenos. Este conflito é a base da doença e da infelicidade.

 

Conflitos são gerados quando há separação entre alma e personalidade. Estes geram doença. A doença surge para reconduzir a personalidade à alma.

 

Nesta linha de raciocínio, o Dr. Bach afirma que o orgulho, a crueldade, o ódio, o egoísmo, a ignorância, a instabilidade e a ambição agem contra o amor universal e central, transformando-se na origem dos nossos sofrimentos e aflições. Esses conflitos refletem-se no corpo físico e produzem um tipo específico de enfermidade. 

Ele propõe que a energia da cura seja investida nas virtudes opostas, para que as fontes da doença sejam eliminadas. A cura real está na harmonia do ser humano, que permite a expressão de eu.

 

O que são os Florais?

Substratos energéticos de flores. Cada flor possui um “quantum” de energia.

A frequência vibracional das flores é transferida para a água, que passa a vibrar ressonantemente com a frequência da flor. Essas vibrações são absorvidas pelo ser humano produzindo bem estar e harmonizando as estruturas emocionais e mentais desencadeadoras de doenças.

Há uma essência floral para cada um dos 38 estados mentais e emocionais. Ele dividiu as 38 essências em sete grupos dependendo da alteração emocional-mental do enfermo: 

  • Medo;

  • Indecisão;

  • Falta de interesse pelo momento presente; 

  • Solidão;

  • Excesso de sensibilidade a influências e opiniões;

  • Desalento ou desespero;

  • Preocupação excessiva com o bem estar dos outros.

Os florais nao tratam do problema fisico ou psiquico , então os efeitos não são imediatos; florais são alopáticos.

Certas flores pertencem a uma “ordem superior” etêm mais poder do que as plantas medicinais normais, que curam o corpo a um nível bioquímico. As verdadeiras plantas curativas, dizia ele, resolviam a desarmonia entre o estado espiritual e físico do ser, transformando emoções negativas, como o medo, a melancolia e o ódio, em coragem, alegria e amor; e é desta forma que elas “corrigem” a causa da nossa doença.

Os Remédios curam não por atacarem as doenças, mas porque invadem o nosso corpo com as belas vibrações da nossa Natureza Superior, na presença da qual a doença começa a derreter, como "a neve derrete ao Sol.” Através dos seus sentidos bem apurados, Bach chegou à conclusão de que o orvalho continha, realmente, um determinado poder. Mais ainda; o orvalho das flores que cresciam ao sol era bem mais potente do que aquele que havia sido recolhido das flores que cresciam à sombra.

Chegou também à conclusão, de que a energia essencial das plantas só poderia ser encontrada quando as flores estivessem já completamente desenvolvidas, ou seja, quando tivessem atingido o seu auge de perfeição e estivessem prestes a cair.

Descobriu dois métodos de extracção, ou “potenciação”, como ele preferia chamar-lhe: o Método Solar e o Método de Ebulição.

No Método Solar, as melhores cabeças de flores são cuidadosamente escolhidas e colocadas numa fina e límpida taça de cristal ou vidro contendo água da nascente. A taça é depois posta no chão (perto do local onde as plantas foram recolhidas), e exposta durante algumas horas auma forte luz solar - ou até a energia curativa ser transferida para a água da taça. Depois as plantas são cuidadosamente retiradas de dentro de água, com uma folha ou ramo da planta medicinal, evitando-se assim o contacto físico com a água vitalizada, ou “essência”.

Esta essência” é depois vertida dentro de uma garrafa meio cheia de brandy, que actua como conservante, e é rotulada com a designação de “Tintura-Mãe”.

Alguns anos mais tarde, à medida que o seu trabalho foi evoluindo, Bach apercebeu-se de que certos rebentos, tais como Star of Bethlehem, Willow e exigiam um método de extracção muito mais poderoso, embora não tivesse explicado porquê. Foi para estas plantas que criou o Método de Ebulição. Durante este processo, as diversas partes da planta (rebentos, cones ou flores) são colocadas numa panela de esmalte com água da nascente para ferverem em lume brando, durante meia hora. Depois, cobre-se a panela e deixa-se arrefecer. Quando já está fria, a essência é coada e, tal como no Método Solar, conservada em quantidades iguais de brandy com o rótulo “Tintura-Mãe”.

O passo seguinte, em ambos os métodos, é a diluição da “Tintura-Mãe” numa outra porção de brandy. Esta garrafa é rotulada como “Concentrado de Provisão” e é sob esta forma que os Remédios são normalmente vendidos. Embora o Concentrado seja o derivado da tintura original, não deixa de ser considerado um Remédio Concentrado por si só, pois requere diluição adicional em água da nascente, antes de ser administrado.

Dos trinta e oito Remédios Florais, dois são ligeiramente diferentes, pois não são preparados a partir de plantas silvestres europeias. São eles a Rock Water (água da nascente, potenciada) e o Cerato que é uma planta cultivável, proveniente dos Himalaias.

AUTOCONHECIMENTO

Para indicar os florais não é preciso formação médica ou psicológica, já que não é necessária receita para adquiri-los.

Você pode:

  • Consultar um terapeuta de Florais;

  • Outro método é responder um questionário - o próprio interessado ou alguém que o conheça bem, afim de orientar o terapeuta na escolha dos florais, de posse do questionário e identificado o problema, o paciente poderá então ser medicado não é necessária receita para adquiri-los;

  • Ou a própria pessoa pode escolher os florais que entrarão na fórmula pós seleção e hierarquização dos sintomas.

Mais antes de começarmos a receitar para os outros, precisamos de adquirir algum autoconhecimento.

Se você for terapeuta ou estiver de algum modo ligado ao “movimento de crescimento”, então terá consciência da importância do autoconhecimento como pré-requisito para compreender os outros. No entanto, o maior obstáculo desta tarefa é serem capazes de olhar para a outra pessoa sem nos deixarmos influenciar pelos nossos próprios medos, pelas nossas experiências, condicionamentos sociais, crenças religiosas ou preconceitos. Muito poucos seres humanos chegam a atingir uma posição de não julgamento dos outros, mas podemos todos, pelo menos, tentar fazer o mesmo.

Observe como se sente quando precisa de um remédio em particular e como se sente depois de o tomar. Se a sua vida está estável, neste momento, então é óbvio que será mais difícil notar qualquer diferença em termos de perspectivas. Contudo, são poucas as pessoas que se encontram completamente isentas de conflitos interiores.

Uma dificuldade comum na tarefa de autodiagnóstico, especialmente quando uma pessoa está a passar por uma crise, é a incapacidade da pessoa se “afastar de si própria” o suficiente para se aperceber de que Remédios Florais precisa. É aqui que um amigo ou um terapeuta floral de Bach poderá ajudar. Desabafar com uma pessoa compreensiva que se consegue relacionar , é já uma parte muito importante do processo de cura e poderá fazer com que encontremos a nossa força interior.

REAÇÕES AO TRATAMENTO

Durante as primeiras semanas de tratamento, as radiações das plantas podem abranger apenas as emoções superficiais, em vez dos medos e conflitos profundos, que são a causa do nosso estado físico e mental. No entanto, lidando com cada estado emocional novo que surja, bloqueios mais antigos poderão vir ao de cima e, eventualmente, sair cá para fora. Quando isto acontecer poderá sentir os sintomas físicos piorarem e experimentar maiores ou menores crises de consciência.

SOBRE MEU TRABALHO

Em meu trabalho como terapeuta em floral uso como base, a Quirologia (quiro = mão, logia = estudo), que é uma ciência de observação milenar que permite a interpretação dos símbolos que estão impressos nas mãos, correspondentes às inúmeras terminações nervosas, que o homem possui e que refletem os processos mentais, emocionais e espirituais.

A leveza das palmas da mão, nos leva ao encontro de um grande conhecimento. A mão, cuja forma e função está intimamente relacionada com a psique e pode revelar peculiaridades psicológicas do caráter humano.

Esta ciência nos permite decodificar o arquivo vivo , dando uma visão clara dos talentos, habilidades, deficiências, futuras.

A quirologia, após decodificadas e compreendidas as marcas, linhas e sinais, nos confere a possibilidade de mudar, ativar processos, desviar de eventos e tomar atitudes preventivas, evitando que doenças se instalem, ou seja, propiciando um controle melhor de fatos futuros, ampliando a possibilidade de evolução.

O Terapeuta Floral sintoniza a vivência interior do cliente!

Com o tempo, também aderí o floral australiano, para complentar a terapia para as nescessidades atuais. Australiano e Bach têm suas semelhanças e se completam, razão pela qual suas essências podem ser usadas de forma associada, conjunta ou separadamente, em beneficio de todas as pessoas que almejam o bem estar, o equilíbrio e a saúde.

A visão do verdadeiro terapeuta holístico , é que a expressão de qualidades como a compaixão, intuição e estímulo aumentarão a consciência da humanidade como um todo.  Ao fazê-lo começaremos de novo a honrar a Terra, tal como o fizeram os curadores de antigamente, percebendo-se de que os homens e a terra se movimentam na mesma direção.

Tal como o dia não pode existir sem a noite, nem o Sol sem a Lua.

Tendo como base nos fundamentos da nova medicina de Dr. Edward Bach, com o passar dos anos foram criados vários outros sistemas de florais no mundo todo, como: os Californianos, do Deserto, Franceses, do Alaska, Australianos, do Pacífico, da Holanda, Perelandra, Pegasus, Havaí, Andinos, de Raff, Rain Forest, Himalaia, do Brasil, de Minas, de Gaia, de Agnes, de Saint Germain e muitos outros. Podemos dizer que as essências florais nutrem a alma, fortalecendo a vontade espiritual e estabelecendo um novo centro ou eixo de equilíbrio na relação alma e personalidade.

Quando nossas personalidades estão em crise os remédios florais providenciam a força e o apoio necessário para o ajudar a lidar com a situação. Uma aura saudável funciona como um filtro, deixando apenas passar aquilo que for benéfico para a própria pessoa.

Os "remédios Florais de Bach" procuram harmonizar as subtas frequências de energia que se encontram dentro da aura, as quais podem ser enfraquecidas pelo stress e dificuldades da vida. Uma aura enfraquecida dará espaço a doenças. Para intensificar a ação dos Remédios, podemos aprender a controlar e a fortalecer a nossa própria aura. Este é um excelente exercício, pois uma aura forte nos protegerá das influências mais diversas.

Aqui deixarei como arquivo para Download, em pdf, já traduzido para portugues; Os Doze Curadores de Edward Bach.

Ele complementará esses ensinamentos de forma mais detalhada.

 

Para fazer o download, clique sobre a imagem do livro ao lado.

 

 

 

Esta é uma parte da visão do Dr. Edward Bach sobre a cura. Texto escrito por ele em 1933.

”Todos os que estão doentes saibam que a doença jamais teria alcançado o poder que tem hoje se o homem não tivesse se afastado da proteção natural contra as doenças, ou seja, as plantas curativas do campo. E mais, para aqueles que realmente desejam se curar, não há doença que possa resistir ao poder do antídoto que pode ser encontrado na flora adequada e que a doença não terá mais o poder de persistir na presença da planta correta, da mesma forma que a escuridão não pode permanecer num aposento em que as janelas foram abertas para a luz do sol.[...]

Na presença do método da Natureza, a doença não tem qualquer poder; todo medo, toda depressão, toda desesperança podem ser postos de lado. Não há doença que em si mesma seja incurável. [...]

Assim para acharmos a flor de que necessitamos, não podemos ficar pensando na doença que temos: se é severa ou leve, se começou há poucas horas ou há muito tempo. Tudo o que temos a fazer é encontrar o que está errado em nossa natureza e tomar a flor correspondente. Estes remédios trazem um estado de harmonia a todo o nosso Ser e, frequentemente, a alegria de viver e a libertação de preocupações e ansiedades, anteriormente desconhecidas.[...]

As falhas em nossa natureza são expressas através de doze estados diferentes, havendo para cada um deles uma flor correspondente, capaz de nos devolver a saúde.”

Os 12 curadores são as 12 primeiras essências que Bach sintonizou: Impatiens, Gentian, Cerato, Clematis, Vervain, Centaury, Scleranthus, Chicory, Agrimony, Mimulus, Water Violet, Rock Rose.

(Trecho retirado do livro A Terapia Floral escritos selecionados de Edward Bach, Editora Ground)

 

**Você pode disponibilizar Os Doze Curadores: Edição Definitiva em seu site, mídia social ou por outro meio que preferir, desde que não edite nem altere nada.

RITUAL PARA TRAZER A MAGIA DAS FLORES E CRIAR UM CAMPO DE ENERGIA EM SUA CASA

Vamos trazer a magia das flores para sua casa em um ritual.

 

  • Respire fundo e deixe-se inundar pelas vibrações de qualquer planta.

  • Escolha uma planta para ser a Planta Protetora de sua casa.

  • Batize-a, perguntando-lhe o nome. O nome que vier à sua cabeça é este que ela está lhe falando. Isso é importante, porque você está estabelecendo um primeiro relacionamento com sua planta.

  • Converse com ela, conte-lhe alguma coisa – pode ser um sonho, um desejo ou uma intenção para a energia de sua casa.

  • Todas as vezes que for regar a planta, pense na sua intenção e reforce o seu propósito.

  • Agradeça sempre pela energia que ela está emanando para sua casa. Diga: Obrigada, Espírito da minha Planta Protetora, por você estar energizando essa casa.

 

Este simples gesto significa que você confere existência e poder à sua Planta Protetora.´ além de comunicar com a natureza, poderá ainda praticar uma forma mais consciente de cura do corpo e da mente, respirando fundo, relaxando, criando visualizações e meditando.

Aprendendo a relacionar-se com os seus poderes interiores você encontrará uma fonte de autocura que funcionará em perfeita harmonia com os Florais de Bach.

Por Angela Venâncio

Profunda conhecedora em Quirologia, Astrologia e Terapêuta em Florais de Bach.

Faz atendimento online.

https://www.facebook.com/angela.venancio2

Email: terapeutamagica@gmail.com

  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn

©2020 por Terapeuta Mágica. Orgulhosamente criado com Wix.com